Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Meu País das Maravilhas

Partilhas de uma mãe que adora escrever e mostrar o lado bom da vida!

O Meu País das Maravilhas

Partilhas de uma mãe que adora escrever e mostrar o lado bom da vida!

Sete Cidades

vista lagoa do canario ariadnabach.JPG

Para mim este é o miradouro mais bonito da ilha de São Miguel e quiçá do mundo. Fica na Mata do Canário, nas Sete Cidades. Para quem não conhece, não se encontra facilmente, porque não basta seguir as setas que dizem Sete Cidades. A caminho da Covoada, temos que estar atentos ao portão que diz Parque Florestal da Lagoa do Canário. 

DSCF4779[1].JPG

Quando se entra no Parque sentimos logo a humidade do vasto matagal de árvores e arbustos que fazem lembrar um filme da saga «Twightlight». Respira-se ar puro e só se ouvem os passarinhos. Se preferirem a caminhada pode ser feita a pé. Mas, é permitida a entrada de carros.

A Lagoa do Canário fica por entre a vegetação e pode-se mesmo chegar perto da água e ver as rãs a saltar. Neste Parque há também um parque de merendas para quem quiser fazer churrasco e passar lá um dia diferente a apreciar as maravilhas da natureza.

12003955_10153166024661134_273459030241239062_n.jp

Ao fundo fica o acesso para a vista mais deslumbrante de São Miguel! Convém levar calçado confortável e que não escorregue, porque a subida é inclinada e, nos dias mais húmidos, pode levar a uma boa queda. Mas, o esforço vale a pena quando chegamos ao topo da montanha, o chamado Miradouro da Grota do Inferno. Contudo não há nenhuma fotografia que consiga transmitir a real beleza daquele lugar.

 

12794447_10153474369351134_4590790567810017731_n.j

Neste local único é possível ter uma vista da Lagoa das Sete Cidades, da Lagoa Rasa, da Lagoa de Santiago, da Lagoa do Canário, de parte da povoação das Sete Cidades e da Serra Devassa. A uma altitude de 730 metros, vemos o mar, a montanha e as lagoas, no meio de uma vegetação natural e selvagem. No fim do caminho encontrará um pilar a evocar a Paz no Mundo.

 

13606811_10153786140881134_2393731681925230548_n.j

13627032_10153786140656134_3132260871788119339_n.j

Ao sair do Parque da Lagoa do Canário, em direção às Sete Cidades, vão encontrar a Vista do Rei, esta sim a mais turística e onde se distingue verdadeiramente as duas lagoas separadas por uma estrada. A Lagoa verde e azul esconde uma lenda muito romântica. A história da princesa e do pastor no reino das Sete Cidades versa sobre a origem das lagoas da caldeira do vulcão das Sete Cidades, que apesar de unidas têm duas cores diferentes, uma verde outra azul. Esta lenda faz parte do complexo lendário das Setes Cidades, um reino antigo perdido algures no grande mar oceano acidental.

11218525_10152891117661134_9191853229466870362_n.j

 

13254396_10153671494936134_1699051269176614746_n.j

Reza a lenda que os reis desta terra encantada tinham uma linda filha que não gostava de se sentir presa entre as muralhas do castelo e saía todos os dias para o campo. Adorava o verde e a flores, o canto dos pássaros e o mar no horizonte. Passeava-se pelas aldeias, montes e vales.

Durante um dos seus passeios pelos campos conheceu um pastor, filho de gente simples do campo que vinha do trabalho com os seus rebanhos. Conversaram quase todas as tardes sobre coisas da vida, e viram que gostavam das mesmas coisas. Dessa conversa demorada veio a nascer o amor e passaram a encontrar-se todos os dias, jurando amores eternos.

No entanto, a princesa já com o destino traçado pelos seus pais, tinha o casamento marcado com um príncipe de um reino vizinho. E quando o seu pai soube desses encontros com o pastor, tratou de os proibir, concedendo-lhes um encontro derradeiro para a despedida.

Quando os dois apaixonados se encontraram pela última vez, choraram tanto que junto aos seus pés aos poucos foram crescendo duas lagoas. Uma das lagoas, com águas de cor azul, nasceu das lágrimas derramadas pelos olhos também azuis da princesa. A outra, de cor verde, nasceu das lágrimas derramadas dos olhos também verdes do pastor. Para o futuro ficou, reza a lenda, que se os dois apaixonados não puderam viver juntos para sempre, pelo menos as lagoas nascidas das suas lágrimas ficaram juntas para sempre, jamais se separando.

11182084_10152891117626134_5541691315431094813_n.j

É chamada Vista do Rei pelo facto de ali terem estado, a 6 de julho de 1901, o Rei D. Carlos e a Rainha D. Amélia, ficando os dois deslumbrados com a paisagem.

Contudo, se virarmos as costas não conseguimos ficar indiferentes ao Hotel Monte Palace, outrora um empreendimento de luxo, agora abandonado num estado de degradação lamentável.

11014623_10152891117576134_1225298235380886479_n.j

São muitos os turistas curiosos que entram para ver o hotel por dentro. Assim que subimos a escadaria deparamo-nos com um cenário digno de um filme de terror.

W1siZiIsInVwbG9hZHMvcGxhY2VfaW1hZ2VzL2ZjNWQ4MWFkZW

 

A história do Monte Palace está muito bem explicada nesta reportagem da SIC:

https://www.youtube.com/watch?v=tjkHYLNuIFw

ou aqui:

https://www.youtube.com/watch?v=ZYGilA8B58U

Sempre que vamos dar um passeio às Sete Cidades, a minha filha Alice faz questão de entrar no hotel. Em casa tem um mealheiro que diz ser para juntar dinheiro para um dia comprar o hotel. Já tem projectos na sua pequena cabecinha para cada um dos quartos, para o restaurante, discoteca, etc. Não custa sonhar!

12294734_10153305184891134_7839936926152352049_n.j

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.