Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Meu País das Maravilhas

Partilhas de uma mãe que adora escrever e mostrar o lado bom da vida!

O Meu País das Maravilhas

Partilhas de uma mãe que adora escrever e mostrar o lado bom da vida!

Dia da Espiga

Hoje é Dia da Espiga na minha terra, Loulé. É feriado municipal e dia de festa!  O Dia da Espiga celebra-se sempre no mês de maio, mas varia de dia. É sempre na quinta-feira da Ascensão, encerrando um ciclo de quarenta dias depois da Páscoa. Este ano, calhou dia 21 de maio. Em tempos de pandemia, as celebrações vão ser diferentes, mas o espírito é o mesmo.

espiga 1.jpg

Mas, não é só em Loulé que se comemora este dia. Há várias localidades no país que celebram o Dia da Espiga. É tradição na quinta-feira da espiga começar o dia com um passeio matinal, em que se colhe espigas de vários cereais, flores campestres e raminhos de oliveira para formar um ramo.Os ramos colhidos simbolizam a fecundidade da terra e alegria de viver. Algumas espigas, geralmente de trigo, simbolizam a abundância, as papoilas, rosas, maragridas e malmequeres a beleza e o ramo de oliveira a paz. Segundo a tradição o ramo deve ser colocado por detrás da porta de entrada, e só deve ser substituído por um novo no dia da espiga do ano seguinte.

espiga 2.jpg

O Dia da Espiga era também considerado "o dia mais santo do ano", um dia em que não se devia trabalhar. Era chamado o dia da hora porque havia uma hora, o meio-dia, em que tudo parava, "as águas dos ribeiros não correm, o leite não coalha, o pão não leveda e as folhas se cruzam". Era nessa hora que se colhiam as plantas para fazer o ramo da espiga e também se colhiam as ervas medicinais. Em dias de trovoada queimava-se um pouco da espiga no fogo da lareira para afastar os raios.

espiga 6.jpg

Em Loulé, começava o dia com a típica alvorada e nesse dia era tradição irmos em família a Salir, uma freguesia do concelho, onde fazem um desfile etnográfico. A Festa da Espiga em Salir teve início no dia 23 de maio de 1968 e é um dos principais cartazes turísticos e etnográficos da região algarvia. De certa forma, este dia, marca o início da época das colheitas, levando ao público as manifestações tradicionais caraterísticas desta freguesia rural. Os intervenientes neste espetáculo preparam com antecedência os seus carros e durante o desfile vão oferecendo alguns dos produtos que transportam.

espiga salir.jpg

O cortejo acontece ao longo da principal rua da vila e representa toda a atividade agrícola e artesanal da freguesia, em destilação, apicultura e extração de cortiça, o varejo do figo, as sementeiras, mondas, ceifas, debulhas, fabricação do pão, apanha do medronho e alfarroba, artesanato de linho, lã, palma, esparto e cestaria de verga. Para além disso, ainda há a exibição de poetas populares declamando poemas feitos de improviso e uma vasta exposição de maquinaria agrícola das diversas marcas existentes no mercado. O dia termina com a atuação dos ranchos folclóricos, banda filarmónica e fogo-de-artifício.

espiga 4.jpg

Estando longe da minha terra, não deixo de me lembrar desta data e também fui apanhar a minha espiga dourada. No próprio quintal da minha casa, a zona verde do condomínio, consegui juntar um ramo de espigas e flores campestres. Sendo assim, um bom dia da espiga para todos!

Bibliografia e fotos da Festa da Espiga em http://www.salir.pt/pt/freguesia/galeria-de-fotografias/festa-da-espiga/.