Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Meu País das Maravilhas

Partilhas de uma mãe que adora escrever e mostrar o lado bom da vida!

O Meu País das Maravilhas

Partilhas de uma mãe que adora escrever e mostrar o lado bom da vida!

Diário do Confinamento - Fim da temporada II

A situação aqui na ilha está um pouco melhor, em termos de Covid, e o Governo dos Açores decidiu, que pelo menos nos concelhos que estão melhores (médio risco), os alunos podem regressar às aulas presenciais, excepto no secundário.
Assim, chegou ao fim mais uma temporada de confinamento cá em casa. Quando recebemos esta novidade, ficámos todos felizes 🤗 Para mim foi um alívio e, na verdade, o que precisava agora era de umas férias 🤯

foto conf.jpgIsto do confinamento com teletrabalho e telescola tem mais do que se lhe diga. A pressão é imensa. Acordamos cedo, com as mesmas rotinas e, depois, temos que fazer uma ginástica para conciliar escola e trabalho. Além dos meios logísticos, com materiais informáticos e espaços de trabalho e estudo para dividir, temos prazos e horários para cumprir. 💻

foto conf 2.jpg

A Alice (11anos) adaptou-se muito mais facilmente. Como no primeiro confinamento, cumpriu sempre as aulas on-line, muito independente e responsável. Segundo ela, teve alguns aspectos positivos, como passar mais tempo em casa em família e com o seu amigo Woody, mas as saudades das amigas em certos momentos falavam mais alto. Outra questão que apontou como positiva foi a diminuição da carga horária, apesar dos professores enviarem imensos trabalhos e desafios. Foram todos incansáveis, sempre pelo bem da educação dos nossos filhos, e estão de parabéns! 👏🏻

foto conf 4.jpg

Quanto ao Tomás, o desafio foi muito maior. Com 6 anos e a frequentar o 1.o ano, um ano sem dúvida desafiante. Manter o foco e a motivação dele não foi fácil. Tenho muito a agradecer à professora Leonor, pelo trabalho fantástico que fez com os seus meninos. Sempre com a sua paciência nas aulas on-line e a motivá-los. Nunca deixou de os acompanhar e foi, sem dúvida, objetivo cumprido e bem sucedido. Uma palavra também aos pais que corajosamente acompanharam os seus filhos neste trabalho de paciência. Parabéns às crianças, que deram o seu melhor, dentro das circunstâncias.

O Tomás, teve uns dias mais “solarengos”, outros mais “cinzentos”. Muitas vezes a reclamar para fazer os exercícios, mas com calma tudo se fez.
Quanto a mim, posso dizer que não é a mesma coisa trabalhar em casa e no local de trabalho. A motivação e concentração não é a mesma, e pior ainda com crianças em casa. Há dias muito cansativos mesmo 😓

foto conf 3.jpg

Para mim, mais ainda, (e para muitas mães/pais solteiros com certeza também), sendo que esta última semana estive sozinha sem o Clemente. Mas, claro tudo por um bem maior e o que interessa é que tudo correu bem e estamos saudáveis e seguros.

Agora, com o regresso à escola e ao local de trabalho, estamos todos mais felizes! Por um lado, porque sabemos que a situação Covid está um pouco melhor, e por outro, porque podemos voltar a ver pessoas, a brincar, a “conviver” e trabalhar em equipa (dentro de todas as regras) e voltar a “aprender” como verdadeiras crianças. 🙏🏼❤️

A vida é um sopro...

A vida é um sopro...  E no final do dia, o que importa é aquilo que nos faz realmente felizes e a felicidade que proporcionamos aos que amamos. “A nossa vida só tem significado se deixarmos memórias nos outros".
 
Hoje, depois de um acordar cinzento, como o tempo lá fora, de ouvir mais uma vez notícias desanimadoras do mundo e de ter recebido uma triste notícia de mais uma vida cheia que luz que se apagou, cheguei ao final do dia com um sentimento de gratidão 🙏🏼
 
Gratidão pela família linda que tenho, pelos filhos maravilhosos e saudáveis, pelo marido alegre e compreensivo, pela minha família de sangue que está longe no Algarve, mas que apesar de longe está segura e saudável (o que mais importa nos dias de hoje) e que sei que, apesar das saudades, mais cedo ou mais vou voltar a abraçá-los ❤️
 
Sou grata por viver num lugar seguro, por ter um tecto e uma casa confortável, por ter todos os dias comida na mesa, e viver num país que, apesar de confinado, livre nos seus valores fundamentais e em paz 🕊
 
Grata por termos trabalho, quando neste momento há tanta gente a perder o seu sustento e os seus negócios de uma vida.
 
Agradecida por, apesar de estarmos a atravessar uma pandemia e vivermos em confinamento, poder tirar as coisas positivas no tempo útil que passo com os meus filhos, por poder acompanhar melhor a sua educação e progresso escolar.
 
Hoje, uma amiga querida fez-me ver todas estas coisas positivas da vida e disse-me “somos umas privilegiadas! Naqueles dias em que nos sentimos um pouco mais embaixo, temos que olhar para tudo o que conquistámos, para a “big picture” à nossa volta, saber exatamente onde estamos e agradecer 🙏🏼
 
Esta amiga lembrou-me também que, “somos um grãozinho de areia numa praia gigante” e que “a nossa vida só tem significado se deixarmos memórias nos outros”. Por isso, levemos uma vida que deixe a nossa marca nos outros. Eu tento todos os dias fazer por isso. Obrigado a todos os que fazem parte da minha vida ❤️

vida.jpg

 

Diário do Confinamento II - Dia 17

Hoje comemora-se o Dia Internacional da Escrita à mão 🖋

foto sol 3.jpg

Desde sempre gostei de escrever. O gosto começou quando era criança e escrevia no diário as aventuras do meu dia a dia. Mais tarde, descobri o gosto pelo jornalismo e mais propriamente pela imprensa escrita.

 
Depois de tirar a licenciatura em Comunicação Social, ainda fiquei mais um ano em Lisboa a tirar o curso de imprensa no Cenjor. Tirei também de rádio, mas sempre foi a escrita que me fascinou.
E, foi mesmo na imprensa que comecei a trabalhar num jornal regional no Algarve e participei em várias colaborações em revistas. Foram 4 anos de muitos trabalhos jornalísticos, muitas entrevistas, muitas reportagens e muitas palavras escritas.
 
Mais recentemente, criei um blog onde escrevi variados relatos da minha vida e onde descarreguei diversas emoções ❤️
 
Hoje ainda escrevo os meus diários, em redes sociais, não sem antes escrever no papel 📝
 
Por vezes, estendo a toalha no quintal, e debaixo de uma árvore, derramo tinta no papel daquilo que me vem na alma 🌳🎐
 
 

Diário do Confinamento II - Dia 16

Ouvi algures nas notícias que as pessoas com carência de vitamina D são mais propícias a apanhar COVID-19. Não sei bem a explicação científica para tal facto, mas sendo verdade aproveitei todos os raios solares que apareceram no meu quintal para fazer a minha fotosintese.

Vivendo nos Açores, não sendo uma terra com muito sol, principalmente no inverno, devo ter a tal carência de vitamina D. O que me vale é o complexo vitamínico que tomo todos os dias. Claro que não é a mesma coisa que estender uma toalha na relva e apanhar o sol do dia.

foto sol.jpg

 

 
 
 

Diário do Confinamento II - Dia 15

Hoje pedi à Alice e ao Tomás que escolhessem cada um uma palavra para colocar no quadro de luz que temos em casa.
 
A Alice escolheu a palavra “Amor” e o Tomás escolheu “ Coragem”. Eu completei com “Esperança”.
 
❤️Amor que devemos ter uns pelos outros, que devemos espalhar pelo Mundo, e que inclui também empatia, compaixão, solidariedade e altruísmo.
 
💪🏼 Coragem para enfrentarmos estes tempos difíceis por que estamos a atravessar. Coragem para ultrapassarmos os obstáculos que a vida nos traz e para seguirmos em frente.
 
🍀Esperança para acreditarmos que amanhã será melhor. Esperança num futuro melhor, num mundo onde possamos ser felizes e livres!

palavras.jpg

 

 
 
 

Diário do Confinamento II - Dia 14 - Janela para o Mundo

A nossa janela da sala é como que uma janela para o mundo neste momento. Do nosso momento de confinamento para a realidade lá fora, a nossa escapatória para «respirar».

foto 5.jpg

Quando vemos vários aspetos da nossa rotina restringidos e somos obrigados a fecharmo-nos num «mundo mais pequeno», que neste caso, é a nossa casa, o nosso lar. 🏠

 
Desde Março de 2020, que vivemos este momento triste e histórico, que vai no futuro aparecer nos livros de história dos nossos filhos e netos. O confinamento obrigou-nos a transformar as nossas casas, adaptar todos os cantos e recantos e dar-lhes vida, com criatividade, para nos ajudar a superar esta pandemia.💪
 

foto 2.jpg

As cozinhas de muitos passaram, também, a ser laboratórios de novas receitas, descobertas e experiências . Quantos de nós descobrimos, nesta quarentena, o nosso «novo dom» para fazer pão ou verdadeiras delícias de pastelaria!🥧

 
A sala transformou-se em locais de trabalho, salas de aulas, ginásios, salão de jogos, parque de diversões, restaurantes gourmet, discotecas, palcos de concertos e peças de teatro, etc. 🎭
 
A janela da nossa sala serve de cadeira de pouso para ler um livro, tapete de meditação, miradouro para o azul e verde, para o Woody uma porta para um «novo mundo», para admirar pássaros e borboletas, porta de escape para pisar o «relvado» do nosso quintal. As traseiras do nosso apartamento transformou-se em «Jardim do Éden», onde já estendemos toalhas para simplesmente apanhar sol, ler um livro ou meditar. Outras vezes, transformou-se em campo de futebol, campo de batalha para guerreiros de espadas, um verdadeiro parque infantil. Para mim, serve também como forma de relaxamento, enquanto procuro trevos de 4 folhas. Para o nosso gato Woody, é todo um mundo por explorar. Adora ir lá fora, correr para apanhar borboletas, espreitar os lagartos entre as pedras basálticas, subir às árvores em busca de passarinhos e ninhos, ou simplesmente para se estender na relva ao sol 🐛🦋🐦🍀🌞⚽️🎢

foto 6.jpg

Os quartos da nossa casa já foram salas de reunião, bibliotecas, salas de estudo, bastidores de peças de teatro, salão de relaxamento, e muito mais. Até as casas de banho já foram salões de cabeleireiro, spas e centros de estética. Mesmo a entrada/hall e corredores já serviram para salas de ginásio, recreio infantil e passagem para o mundo exterior.🚪

foto 3.jpg

foto 4.jpg

 

Diário do Confinamento II - Dia 13

O dia começou cinzento, como o céu nos Açores. Precisa-se de um pouco de sol por aqui para animar o estado de espírito 🌞
 

dia cinzento.jpg

Numa conversa com uma amiga, descobri que ontem (18 de janeiro) foi o dia mais triste do ano, a chamada «segunda-feira azul». Esta história vem de um estudo de um canal de televisão, há uns anos atrás, que veio dizer que a terceira segunda-feira do mês, no primeiro mês do ano, era o dia mais depressivo do ano. Fizeram um cálculo baseado em diferentes variáveis com: a temperatura média, os dias passados desde o último salário, os dias que faltam até ao próximo feriado, assim como o número de noites passadas em casa (neste últimos tempos, em confinamento, acresce o facto dos seguidos dias e noites passados em casa). 😓

Está explicado, porque estava em modo deprimida ontem, triste e revoltada com o mundo. Mas, há dias assim... não é tudo um mar de rosas, e ninguém está preparado para esta pandemia que estamos vivendo e que tanto exige do nosso psicológico. Por isso, às vezes, também é bom gritar, chorar, deitar para fora tudo o que nos vai na alma. 😭
 
Para contornar esse dia triste, o tal canal aconselhava as pessoas a programar atividades que fizessem as pessoas sentirem-se bem, marcar férias e ter pensamentos felizes 😄
 
Por isso, vamos lá animar, dar a volta por cima e pensar só em coisas boas, agradecer pela família que temos, todos com saúde e bola para a frente, que iremos ultrapassar todas as dificuldades 💪

A saúde do planeta vai estar debaixo de olho (dos meus pelo menos) em 2021

Este ano, quero apostar ainda mais na sustentabilidade, quer em forma de hábitos alimentares (reduzir o consumo de carne e produtos processados), quer na utilização e consumo de produtos, na reciclagem e em vários outros hábitos amigos do ambiente.

ambiente 1.jpg

Missão: Ajudar a reduzir a pegada ecológica e fazer o melhor pelo futuro de planeta.

 
Em 2021, quero continuar a melhorar nas minhas rotinas diárias “ecofriendly” e sustentáveis.
 
Eis alguns exemplos:
-Praticar a separação dos resíduos para permitir a reciclagem ♻️
-Usar escova de dentes e cotonetes de bambu 🎋🪥 e pasta de dentes vegan e ecofriendly @thebamandboo
-utilizar sabonetes artesanais feitos por uma amiga @flora.azorica.saboaria.artesan 🧼
- aproveitar a água que corre na banheira enquanto aquece, num balde 🪣
-duches de curta duração 🚿
-aproveitar a água da máquina de secar para lavar o chão/regar as plantas 🪴
-nas compras usar sacos de pano ou reutilizáveis 🛍
-palhinhas de aço
-reduzir consumo de carne (1/2 vezes por semana)
-consumo de alimentos da terra e muitos plantamos sem químicos (terra do sogrinho) 🌱🍠🥕🥬
-lâmpadas led e apagar sempre as luzes quando não estão a ser utilizadas 💡
-lavar roupa e louça na máquina só com a carga máxima 🧺
-tentar comprar menos vestuário e produtos de beleza
-utilizar garrafas de vidro para beber água 🍶
-passar a palavra e sensibilizar os meus filhos para estes hábitos 💬
-reduzir o desperdício na alimentação 🍲
-não desperdiçar papel, evitando imprimir (trabalho, multibanco, talões)
-plantar ervas aromáticas em casa 🪴 -aproveitar o máximo a luz solar para iluminar a casa 🌞 

ambiente 2.jpg

ambiente 3.jpg

 

 
 

Diário do Confinamento II - Dia 7

Começámos o dia com uma espreguiçadela, cara lavada, um bom pequeno almoço, notícias em dia e aulas via Microsoft Teams.

foto 2.jpg

A Alice foi a primeira a ter aula às 8:15 e o Tomás, depois, às 9:30. O Woody adora intrometer-se nas aulas dos miúdos.

foto 3.jpg

Um almoço saudável e um café acompanhado por um poema de Fernando Pessoa.

 
Demos os parabéns ao tio Cláudio.
 
Da parte da tarde, a meio do meu teletrabalho, vem o Tomás pela sala adentro a dizer “A Alice é um palhaço assassino!”  Explicação: a Alice esteve a usar as maquilhagens que recebeu no natal e exagerou um pouco nas sombras de olhos e bato.

foto1.jpg

 

Diário do Confinamento II - Dia 6

 
A ordem é acordar, respirar fundo, meditar, agradecer por mais um dia e ganhar força para o que ainda aí vem.
 
Muita paciência e compreensão é o que precisamos para estes dias em casa com teletrabalho, telescola e telefamília. Pelo menos o sol hoje apareceu .
 
A Alice diz que os professores dizem que, ao fim de tanto tempo, conseguem ver as caras dos seus alunos, apesar de ser por videochamada .
 
Uma boa notícia: temos o pai de volta à ilha.
 

tomas.jpg