Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Meu País das Maravilhas

Partilhas de uma mãe que adora escrever e mostrar o lado bom da vida!

O Meu País das Maravilhas

Partilhas de uma mãe que adora escrever e mostrar o lado bom da vida!

O luxo de ter irmãs

Tenho duas irmãs que adoro e para mim é um luxo ter partilhado com elas uma infância feliz e uma adolescência ainda melhor! Somos três mulheres. As três Cs (os nossos nomes começam todos pela letra C). Eu sou a irmã do meio e, por isso, tive a experiência de ter sido a irmã mais nova que andava atrás da mais velha e, depois, fui também a irmã mais velha que cuidava da caçula da família.

 

irmãs.jpg

 

Tenho 4 anos de diferença da minha irmã mais velha, mas a partir da adolescência essa diferença quase não se notava. Partilhávamos roupas. Os nossos amigos eram praticamente os mesmos. Foi ela que me iniciou nas saídas à noite e vivenciei momentos únicos. Foi com ela que fui ao meu primeiro grande concerto. Nunca mais me esqueço dela me ter oferecido no meu dia de anos um bilhete para ir ver U2 a Lisboa. Fomos juntas e ficou para sempre guardado no meu baú das memórias.

 

Foi ela também que me integrou na vida lisboeta quando fui estudar para a Universisade com 18 anos. A minha irmã já lá estava há 4 anos e, por isso, conhecia bem a capital. Partilhávamos a casa com mais colegas mas o nosso quarto era o mesmo (que na realidade era uma sala). O curso dela foi Design de Moda na Faculdade de Arquitetura. Por isso, levava-me a todos os desfiles e festas da Moda Lisboa. Eu vibrava com aqueles dias. A verdade é que ela podia escolher as suas amigas e amigos para oferecer o convite, mas levava-me a mim, porque na realidade éramos as melhores amigas. Temos feitios muito diferentes, mas somos muito cúmplices. Até quase engravidámos ao mesmo tempo. As nossas filhas têm apenas 5 meses de diferença. Ela foi minha madrinha de casamento e é madrinha de batismo do meu filho. Eu sou madrinha de uma das filhas dela. 

6653112_eIqsR.jpg

  

Quanto à caçula, costumo dizer que foi o meu presente de aniversário de 1987. Ela faz anos hoje, 7 de Setembro, eu faço amanhã. Temos 6 anos e 364 dias de diferença. Recordo-me como se fosse hoje o dia em que ela nasceu, porque foram todos para o hospital ver o «bebé» e ninguém se lembrou que eu fazia anos. Sempre adorei o meu dia de aniversário. Acordava bem cedo e levava todo o dia com um sorriso na cara à espera que me dessem parabéns. Hoje em dia já não é bem assim, mas continuo a gostar de me sentir especial nesse dia.

 

Quando éramos mais novas, havia grandes diferenças e maneiras de pensar. Com o passar do tempo, não sei se foi ela que amadureceu se fui eu que parei no tempo, porque me sinto como se fossemos gémeas. Os nossos gostos são muito parecidos, talvez por sermos ambas do signo virgem. Hoje, é com a irmã mais nova que partilho roupa, perfumes, maquilhagem e acessórios.

 

Estamos separadas por milhares de kms. Um Oceano separa-me da minha irmã mais velha e vários países da mais nova, mas o amor que sinto por elas é inevitável e infinito. Estão sempre perto no coração. Parabéns «little sister», hoje é o teu dia!

 

1c51bb0db72956d35ab2ae7e69f1079f.jpg

 

E, depois, além do luxo de ser irmã, há também o sentimento maravilhoso de ser tia, que está muito bem descrito neste texto http://jafoste.net/ser-tia/.