Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Meu País das Maravilhas

Partilhas de uma mãe que adora escrever e mostrar o lado bom da vida!

O Meu País das Maravilhas

Partilhas de uma mãe que adora escrever e mostrar o lado bom da vida!

Louvre Micaelense

O Louvre Micaelense é ponto de paragem obrigatória para quem visita São Miguel. Situada no nº 8 da Rua José António d'Almeida, trata-se de uma mercearia de estilo retro que faz viajar até aos anos 20. Uma decoração acolhedora e empregados atenciosos fazem deste local um dos meus preferidos de Ponta Delgada.  O mais curioso é que fui lá encontrar uma louletana a trabalhar.

2006 1765.JPG

Inaugurado em 1904, foi um dos estabelecimentos mais "coquetes" da cidade de Ponta Delgada, vendendo chapéus e tecidos, que vinham directamente de Paris. Depois de uma cuidadosa recuperação de forma e realçar o seu charme e personalidade, o Louvre Michaelense reabriu na forma de mercearia. As prateleiras da outrora chapelaria agora encontram-se cobertas de sabores da terra e do mar dos Açores e do mundo. 

IMG_6247.JPG

IMG_6493.JPG

Café, chá, conservas, vinhos, licores, gin açoreano, cereais a granel, artesanato, bonecas de trapos, bijeteria, roupa, calçado, louça e muito mais. Sobre o balcão estão expostos muitas tentações para os mais gulosos: biscoitos caseiros, massa sovada fresquinha, queijadas deliciosas, entre tanto outros. Foi lá que comi as melhores queijadas de leite de sempre. Acompanhadas de um chá de maracujá e laranja ou de outros sabores disponíveis na loja. Para os menos gulosos, também existem empadas e tartes salgadas.

15032268_1803635376571802_2630166712282695053_n.jp

Catarina Ferreira, a atual proprietária, criou duas linhas próprias de produtos, «Louvre» e «Avó Catita», que englobam t-shirts, canecas, cadernos, entre outros artigos. A mercearia que abriu portas no dia 6 de Junho de 2015 tem, também, à venda coleções de postais que resultam de uma colaboração com fotógrafos profissionais e amadores que fotografaram os Açores.

As obras que foram levadas a cabo para abrir este estabelcimento centenário passaram pela recuperação das prateleiras em pinho resinoso, chão em azulejo e antigo balcão, uma “peça marcante” que funciona como expositor.

IMG_4903.JPG

IMG_4901.JPG

IMG_4904.JPG

Mas foi a recuperação das letras com o nome da loja que mais preocupação gerou, uma vez que já não existe na ilha quem consiga recuperar tabique e gesso, tendo a empresária recorrido a um restaurador da ilha Terceira, que também está a recuperar a igreja de S. José em S. Miguel.

IMG_5505.JPG

 

IMG_5493.JPG

Entretanto, no andar de cima, também foram recuperadas as várias divisões que agora funcionam ao fim-de-semana com os chamados «Lusco-Fuscos», lanches ajantarados que começam pelas 17 horas e terminam às 20 horas, e incluem além de variadas tapas e bebidas, música ao vivo.

IMG_6516.JPG

IMG_6518.JPG

IMG_6519.JPG

IMG_6520.JPG

Ao domingo de manhã, é imperdível o Brunch entre as 9 e as 13 horas. Por apenas 10 euros pode tomar um pequeno-almoço reforçado, com produtos açoreanos e não só, e prolongar até ao almoço, em formato de buffet.

IMG_6496.JPG